Previdência Privada

Você sabe o que são os aportes da previdência privada?

Tempo de leitura: 4 min

Você sabe como funcionam os aportes da previdência privada? Um plano desse tipo consiste basicamente na arrecadação de valores que no futuro se transformarão numa fonte de renda para a pessoa que contribuiu, quando ela deixar de trabalhar e assim não ter mais salário.

Assim, para compor o montante necessário para isso, são feitos os chamados aportes. Eles são divididos em algumas categorias, de acordo com a finalidade e com o momento em que são feitos, conforme explicamos abaixo neste texto. Tenha uma boa leitura!

O que são os aportes da previdência privada?

Os aportes da previdência privada são as contribuições feitas para que o plano escolhido cumpra seu objetivo, que é de garantir o pagamento de uma aposentadoria. Outra forma de explicar os aportes são como sendo os valores aplicados em um plano de previdência privada, também conhecido como complementar, uma vez que completam os valores pagos pela previdência social.

Entre os principais tipos de aportes, temos o inicial, a contribuição regular, o aporte esporádico e o de Imposto de Renda. Cada um deles é feito de acordo com uma necessidade e devem estar coerentes com seus objetivos e dentro do permitido pela instituição financeira onde você possui sua previdência privada.

Como funcionam os aportes da previdência privada?

Como já mencionamos, existem diversos tipos de aportes, sendo que cada um deles conta com características específicas, de acordo com o momento em que é feito em um plano de previdência privada. Listamos abaixo os modos de aporte mais comuns.

Aporte inicial

Pode ser chamado também de aporte de entrada, já que é o valor pago inicialmente para dar início ao plano de previdência privada. A quantia a ser dada como aporte inicial varia de acordo com o plano e a capacidade do investidor. Contudo, é possível encontrar planos que permitem o ingresso sem a necessidade desse pagamento inicial.

Contribuição Regular

O aporte inicial não precisa ser alto e em muitos casos, ele sequer existe. O que garantirá o sucesso do plano de previdência privada são os chamados aportes periódicos, feitos de maneira constante e com disciplina. Esses aportes periódicos podem ser feitos de maneira mensal, bimestral, trimestral, semestral ou mesmo anual. Os valores também mudam de acordo com o plano de escolhido. Tudo dependerá do que vier especificado no contrato.

Aporte esporádico

Os aportes esporádicos são aqueles que não são previstos, ou seja, acontecem quando o titular do plano recebe um dinheiro a mais, tanto pela venda de um bem como pelo pagamento de férias e 13º salário, por exemplo. Embora não sejam obrigatórios, esses valores aplicados de forma eventual contribuem com uma maior acumulação de recursos, permitindo resultados melhores.

Aporte de Imposto de Renda

Esse tipo de aporte é recomendável para quem optou por um plano PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), que permite que até 12% dos investimentos feitos em previdência privada sejam deduzidos do Imposto de Renda. Assim, com esse aporte, é possível complementar a parcela deduzível, diminuindo a renda tributável e economizando na hora de pagar o imposto de renda.

Quando investir em previdência privada?

Mas, qual é a hora certa de se investir em uma previdência privada? Tudo depende do seu planejamento e de onde você quer estar nos próximos anos. Um plano desse tipo permite que você tenha uma garantia para o futuro, ainda mais em um cenário no qual mudanças no regime de previdência social são eminentes, gerando algumas incertezas.

Contudo, na hora de investir, avalie as condições do plano, considerando prazos, taxas e a forma de tributação. Assim, seus aportes da previdência privada farão mais sentido e trarão retornos melhores, contribuindo para sua tranquilidade nos anos que virão depois de parar de trabalhar.

Entendeu como funcionam os aportes em um plano de previdência privada? Então, deixe nos comentários sua opinião sobre essa forma de planejar sua aposentadoria.