Planejamento financeiro

Planejamento financeiro familiar: quais erros você deve evitar?

Tempo de leitura: 3 min

O planejamento financeiro familiar é indispensável aos brasileiros. Afinal de contas, a falta de um planejamento pode trazer o endividamento, assim como impedir a realização de sonhos como fazer uma viagem internacional, abrir o próprio negócio ou adquirir a casa própria. 

Alguns fatores externos como a perda do emprego, a dificuldade de encontrar oportunidades de negócio ou até mesmo a crise econômica são fatores externos que podem impedir que você e sua família tenham um futuro próspero e tranquilo.

Porém, há fatores  que  dependem somente de você e podem ser controlados. Se alguns erros financeiros forem evitados, é possível ter um planejamento familiar de sucesso. Se quiser saber quais erros evitar, continue a leitura!

Não estabelecer objetivos

Sem dúvida, esse é um dos principais erros que muitas famílias cometem. Isso porque sem objetivos não sabemos onde queremos chegar. Dessa forma, várias pessoas não sabem administrar o seu dinheiro. Esses indivíduos não conseguem estabelecer prioridades e analisar os gastos mais importantes, não planejam e ainda acabam tendo despesas desnecessárias e feitas sem necessidade.

Não prever uma reserva de emergência

 A falta de reserva de emergência pode comprometer o orçamento e fazer com que as famílias acumulem dívidas, em decorrência de algum imprevisto. Em várias situações, a consequência é recorrer a empréstimos ou a parcelamentos.

Vale lembrar que  eventualidades podem acontecer a qualquer momento e é necessários utilizar uma reserva nesses casos. Sendo assim, é fundamental que a reserva seja pelo menos seis vezes superior ao gasto mensal familiar para que se tenha uma segurança.

Fazer muitos parcelamentos

Quem não gosta da comodidade de parcelar as compras? Mas o parcelamento pode ser uma armadilha para as finanças das famílias devido aos altos juros que estão incluídos no valor do produto ou serviço.

Outro perigo é a falta de controle. Como as parcelas muitas vezes têm um valor baixo, várias pessoas têm o hábito de realizar esse tipo de compra. Com o passar do tempo, as parcelas podem virar uma “bola de neve” e o orçamento pode ficar comprometido.

Se não tiver condições de comprar algo de imediato, é recomendável evitar o parcelamento e fazer  pagamentos à vista. Essa simples ação vai poupá-lo de várias dores de cabeça, além de dívidas com o cartão de crédito, cheques e dificilmente fará empréstimos.

Comprar por impulso

Em uma sociedade consumista, é realmente difícil ceder aos vários estímulos da mídia. Muitas famílias compram por impulso, simplesmente porque algumas lojas oferecem desconto e acabam adquirindo produtos mesmo sem necessidade. 

A compra por impulso pode gerar não somente arrependimentos, como também um arruinar a vida financeira de uma família. Portanto, um planejamento financeiro é indispensável para evitar esse tipo de comportamento e manter o foco somente no que é prioritário.

Falta de seguros

A ausência deles também atrapalha o planejamento financeiro de várias famílias. Os seguros são importantes para garantir proteção contra diversos tipos de eventos e para que os planos não sejam arruinados pelos imprevistos.

Existem vários seguros disponíveis no mercado. Entre eles estão o seguro de vida (garante ganhos mensais quando a pessoa está incapacitada de trabalhar temporariamente ou permanentemente), residencial (cobre alguns imprevistos, como incêndio, roubo etc), de saúde e o automotivo.

O planejamento financeiro, portanto, está ligado ao equilíbrio e à responsabilidade. Compras parceladas, a ausência de seguros, a falta de reserva de emergência e a ausência de objetivos podem arruinar as finanças familiares.

O que você achou das dicas sobre planejamento financeiro familiar? Deseja ler mais dicas sobre o orçamento doméstico? Veja este post sobre a relação entre a mesada dos seus filhos e o planejamento da sua família.