fundos de investimento
Investimento

Fundos de investimentos: você sabe o que são e como funcionam?

Tempo de leitura: 4 min

A procura pelos fundos de investimentos têm aumentado bastante nos últimos anos. Aos poucos, o brasileiro vem chegando à conclusão de que é importante ter uma carteira com variados tipos de investimentos que tenham diferentes rentabilidades e não manter seu dinheiro praticamente estático na poupança.

Além disso, ter a comodidade de contar com um gestor para cuidar do fundo do qual você faz parte tem sido um diferencial considerável neste tipo de investimento, principalmente para aqueles investidores iniciantes ou que não dispõem de tempo hábil para cuidar de certas questões.

O nosso objetivo com este artigo é mostrar as principais informações que você precisa saber sobre essa lucrativa modalidade de aplicação financeira. Continue lendo!

O que são os fundos de investimentos?

Um fundo de investimento é um sistema que reúne os recursos financeiros de vários investidores e têm por objetivo principal obter ganhos a partir da aplicação desse dinheiro no mercado. Cada um desses investidores possui um determinado percentual no patrimônio do fundo, que é formado por todos os recursos depositados pelos que compõem o grande ativo financeiro.

Com esses recursos, o fundo realiza a compra e venda de títulos e valores mobiliários, cotas de outros fundos e outros ativos existentes no Brasil ou no exterior; em concordância com os objetivos do fundo. Assim, a rentabilidade obtida é dividida pelos membros do fundo de acordo com o percentual da participação de cada um.

Como são estruturados os fundos de investimentos?

Os personagens envolvidos em um fundo de investimento são: cotistas, gestor, administrador, custodiante e auditor.

  • Os investidores desses fundos são denominados cotistas.
  • O Gestor do fundo será o responsável por cuidar das aplicações, escolhendo sempre a melhor opção de investimento em concordância com o regulamento do fundo de investimento, este profissional também deve ser habilitado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).
  • O Administrador do fundo, como já remete o nome, ele é responsável por toda parte administrativa do fundo de investimento.
  • Custodiante, é o responsável por guardar todos os ativos que compõem o fundo, como: títulos de renda fixa, ações, debêntures e quaisquer outros ativos financeiros que façam parte do fundo.
  • O Auditor é responsável por, analisar as demonstrações financeiras e cumprimento das normas operacionais, evidenciando os erros.

Podemos comparar a estrutura administrativa dos fundos de investimentos com um condomínio residencial. Neste caso, cada condômino é o dono de uma cota e paga determinada quantia a uma pessoa – ou seja, o administrador – para coordenar as atividades e tarefas dentro do condomínio (limpeza, portaria, manutenção, entre outras).

Quais são os tipos de fundos de investimentos?

No Brasil, os fundos de investimentos podem ser agrupados em 3 tipos:

  • ações: voltadas para investimentos na bolsa de valores. Tais aplicações, apesar de serem mais arriscadas, são as que proporcionam uma das melhores rentabilidades;
  • fundos de renda fixa: ideal para os investidores mais conservadores, uma vez que o risco é considerado baixo. No entanto, a remuneração também costuma ser inferior;
  • fundo multimercado: engloba diferentes tipos de aplicação, tanto mais seguros quanto mais agressivos, proporcionando que o investidor tenha ativos com risco e rentabilidades maiores ou menores de acordo com o seu perfil.

Como funciona a tributação dos fundos de investimentos?

O imposto de renda dos investidores que aplicam em fundos de investimentos é apurado por meio de um processo que foi denominado de come-cotas.

O Governo Federal, para garantir o devido recolhimento do IR, diminui o valor das cotas que um investidor possui no patrimônio do fundo – daí foi extraído o nome – a título de pagamento do imposto de renda pelo participante do fundo. Isto ocorre porque a Receita não tem acesso à rentabilidade obtida diretamente, assim, para garantir o devido recolhimento do tributo, ela se utiliza desta alternativa. Importante ressaltar que este come-cotas não incide em fundos de ações.

Quais as vantagens dos fundos de investimentos?

Sem dúvidas, a principal vantagem dos fundos de investimentos é a variação da carteira. Sabemos que possuir todo o seu dinheiro aplicado em apenas um ativo é extremamente arriscado, assim, esse problema não existe nesta modalidade de aplicação. Com isso, além de aumentar a segurança, os participantes do fundo têm diversas opções de estratégias de investimento, tendo as opções de renda fixa ou variável, não ficando presos apenas a de um tipo de investimento. Além disso, contar com gestores com ampla tradição e conhecimento do nosso complexo mercado financeiro é uma outra grande vantagem dos fundos de investimentos.

Como pontos a serem observados, vale lembrar que os fundos não contam com a garantia do FGC e que a escolha do gestor e estratégia do fundo é de suma importância.

Gostou deste artigo sobre os fundos de investimentos? Gostaria de receber, diretamente em seu e-mail, várias dicas sobre finanças pessoais e investimentos? Então, assine nossa newsletter para não perder nenhum conteúdo.