Aposentadoria por invalidez
Gestão de Riscos

Aposentadoria por invalidez: descubra como é calculada

Tempo de leitura: 3 min

Você sabe que quem é considerado incapaz de exercer determinado trabalho e não pode ser transferido para outra profissão, segundo a avaliação médica, tem direito a se aposentar por invalidez? Sabe qual é o valor desse benefício? O cálculo segue critérios definidos em lei e, portanto, não sofre intervenção manual

Neste post, vamos explicar como funciona o benefício e daremos dicas de alternativas de renda em relação à aposentadoria por invalidez. Vamos lá?

Como é feito o cálculo?

Existem, no Brasil duas regras em vigor desde 1999: a primeira ficou expressa na Lei 8.213/91 e se aplica a todos os filiados ao INSS após a alteração da lei ocorrida em 29/11/99. A segunda é a chamada regra transitória, que vale para todos que já eram filiados ao INSS até 28/11/99, que está prevista na Lei 9.876/99.

Conforme a primeira, o cálculo é feito levando-se em conta os maiores salários. Considera-se a média aritmética dos 80% dos meses de maiores ganhos e divide-se também por 80% do período que foi contribuído ao INSS. Caso tenha trabalhado, por exemplo, por 30 meses, o sistema vai computar a média dos seus 24 maiores salários (80% de 30). Importante ressaltar que de acordo com as regras atuais, o salário não pode ser menor que 1 salário mínimo, caso o cálculo resulte em valor menor.

A aposentadoria por invalidez pode ser cancelada?

Quem recebe o benefício é reavaliado a cada dois anos pela perícia do INSS — exceto os segurados acima de 60 anos e os maiores de 55 com mais de 15 anos de aposentado por invalidez. Por isso, há quatro situações em que ela pode ser cancelada:

  • se houver convocação pelo INSS (pode ser feita por carta ou no Diário Oficial) para fazer a revisão do benefício e não agendar a perícia;
  • se agendar a consulta e não comparecer no dia combinado;
  • se o perito disser que está apto para retornar ao trabalho;
  • se voltar a trabalhar ou exercer alguma atividade remunerada.

Como complementar a renda?

Porém, nesse processo podem ocorrer vários imprevistos. Ainda há casos de pessoas que não conseguem se readaptar ao trabalho, apesar de o perito ter confirmado que a pessoa está apta para voltar ao batente.

Por isso é importante pensar formas de superar as adversidades. A boa notícia é que há maneiras de complementar os seus rendimentos em caso de invalidez e não passar por dificuldades financeiras em um momento tão sofrido.

Para que você fique amparado e resguardado em casos inesperados como o de invalidez, é importante contar com seguros de vida. Pelo nome, parece que estamos nos referindo apenas à morte não é? Porém, vai muito além disso: existem seguros no mercado que oferecerão tranquilidade financeira em casos trágicos como esse, podendo até mesmo proporcionar renda mensal vitalícia.

Um bom planejamento financeiro ajuda a passar por esses momentos difíceis. Afinal de contas, tem aquele ditado: “prevenir é melhor do que remediar”, concorda? Por isso, é importante também contar com planos de previdência privada e fazer investimentos, o quanto antes, para criar uma reserva de emergência e complementar a sua renda em situações adversas.

Gostou das informações sobre aposentadoria por invalidez e das dicas para complementar a sua renda? Caso sim, leia o post que vai dar dicas de como aumentar o seu patrimônio e ficar mais tranquilo.

Rock Content

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.