Aposentadoria

3 erros no planejamento de aposentadoria que você precisa evitar!

Tempo de leitura: 3 min

Depois de anos de trabalho duro, poucas coisas são tão desejadas quanto uma aposentadoria tranquila. Mas para chegar lá com a única preocupação de aproveitar bem essa fase, é preciso contar com um bom planejamento financeiro desde os primeiros anos da idade adulta.

E o quanto antes isso começar a ser feito, melhor! Com mais tempo, fica mais fácil acumular dinheiro e conseguir rendimentos mais interessantes. No entanto, é comum acontecerem equívocos nesse trajeto. E a melhor forma de evitá-los é conhecendo quais são os erros no planejamento de aposentadoria mais comuns. Confira!

1. Não estimar a renda necessária para manter o padrão de vida

O planejamento de uma aposentaria relativamente tranquila deve partir de uma pergunta básica: “qual a quantia de dinheiro eu preciso para manter o meu estilo de vida atual?”. Estimar esse número tanto para mais quanto para menos pode resultar em problemas.

Se o cálculo apontar um número muito elevado, a meta de economia será praticamente inatingível, gerando desmotivação. Com uma estimativa muito baixa, o problema será a quantia insuficiente acumulada quando a hora de parar de trabalhar chegar.

Outro cálculo que muitas vezes é feito de forma equivocada é o que envolve a expectativa de vida. Felizmente, hoje em dia, vivemos muito mais do que nas décadas passadas. Para se ter uma ideia, em 2018 os brasileiros alcançaram a média de 76 anos, a maior da história. Portanto, esse aspecto também precisa ser considerado nas contas!

2. Desconsiderar a inflação

O dinheiro no seu bolso neste exato momento não paga as mesmas coisas que pagava no ano passado. Essa é a forma como a inflação age, corroendo o poder de compra com o passar do tempo. Agora, imagine esse efeito ao longo de 30 ou 40 anos?

E isso tende a ser ainda mais forte depois que paramos de trabalhar. Dessa forma, é importante encontrar formas inteligentes de investir o dinheiro, que forneçam proteção contra a desvalorização. E esse é o tema do próximo tópico.

3. Escolher investimentos errados

É comum que quem esteja planejando a aposentadoria dê preferência aos investimentos conservadores. Excluindo a caderneta de poupança (cujo o rendimento é sempre muito ruim), não há problemas em investir parte do dinheiro em aplicações que primem pela segurança, como os títulos públicos. Os papéis atrelados à inflação negociados no Tesouro Direto são ótimas formas de proteger o seu poder de compra, inclusive. 

Contudo, a estratégia mais acertada normalmente considera o princípio da diversificação de investimentos. Enquanto parte do dinheiro deve mesmo permanecer em opções mais conservadoras para se manterem protegidas, outra fatia pode, sem problemas, ser aplicada em alternativas de renda variável, como as ações. Depois, os rendimentos extras obtidos nessa aplicação mais arrojada podem ser redistribuídos entre os demais investimentos.

Qualquer um dos equívocos apresentados neste post tem seu peso e, dependendo da situação, podem ser mais ou menos graves. De todo modo, eles são capazes de comprometer todo o plano elaborado para uma aposentadoria tranquila.

Assim, a melhor maneira de evitar erros no planejamento de aposentadoria é contando com a ajuda de profissionais especializados, que estão capacitados para indicar os melhores caminhos até essa parte tão esperada da vida de todos nós.

Quer apoio para planejar a sua aposentadoria? Entre em contato  com a Akiva Finanças e saiba como podemos ajudá-lo!