Saber administrar os próprios recursos é essencial para conquistar independência financeira e estabilidade, acumular patrimônio e ter tranquilidade no futuro.

E, para lidar com essa grande responsabilidade, é indispensável contar com um bom planejamento financeiro, que permita gerir os rendimentos de forma a atingir todos os objetivos pessoais, profissionais e familiares.

Nesse contexto, existem dois tipos de profissionais que podem oferecer novas perspectivas e contribuir para a organização dos recursos de seus clientes: o planejador e o consultor financeiro.

Cada um deles trabalha de uma maneira, por isso é importante conhecer suas particularidades e as características de cada serviço para escolher a melhor opção. Quer entender melhor a diferença entre planejamento financeiro e consultoria? Confira:

Consultoria financeira

O serviço de consultoria financeira tem por objetivo oferecer ao cliente opções e alternativas viáveis para administração e investimento de seus recursos. O consultor financeiro pode, por exemplo, apresentar os produtos disponíveis no mercado que mais se enquadram no perfil do cliente, indicando aplicações com maior potencial de lucro.

O consultor financeiro também pode desenvolver estratégias para:

  • negociação de dívidas;
  • revisão de juros abusivos;
  • análise de contratos com cláusulas excessivas;
  • levantamento de restrições;
  • moderação de conflitos;
  • reabilitação do crédito.

Apesar de ser um serviço bastante procurado por empresas, o trabalho do consultor também é indicado para pessoas físicas, especialmente em casos de desequilíbrios financeiros causados pela falta de organização.

Planejamento financeiro

O planejamento financeiro é um conjunto abrangente de técnicas, estratégias e orientações que visam educar o cliente a respeito de sua relação com o dinheiro. Normalmente, o planejamento é composto por, pelo menos, três etapas:

Análise e diagnóstico

A primeira fase do planejamento financeiro é o diagnóstico da situação atual do cliente, a análise de seus rendimentos, economia e patrimônio e o alinhamento de seus objetivos. Nessa etapa, além de conhecer a realidade do cliente, o planejador avaliará suas expectativas e reunir informações para traçar um plano de ação.

Por isso, não basta apenas analisar o saldo bancário e a lista de despesas de cada cliente ou família — é fundamental descobrir as prioridades e metas a serem alcançadas. O diagnóstico das condições financeiras do cliente pode incluir:

  • o fluxo de caixa: a relação entre o que se ganha, o que se gasta e o que se poupa;
  • o gerenciamento de dívidas: considerando uma possível renegociação;
  • a análise do patrimônio: imóveis e outros bens;
  • a situação acadêmica: os planos referentes à educação e instrução;
  • a situação profissional: o grau de satisfação com a carreira e planos futuros;
  • os planos de previdência: o planejamento para a aposentadoria.

O trabalho do planejador financeiro é analisar todas essas informações e auxiliar o cliente a tomar decisões em busca do melhor retorno financeiro.

Implementação

A fase de implementação consiste em aplicar estratégias previamente desenvolvidas com o objetivo de otimizar a situação econômica do cliente.

Na prática, isso pode envolver desde a criação de um orçamento mensal com limitação de gastos até a aplicação do dinheiro em investimentos cuidadosamente selecionados (como CDB`s, títulos do Tesouro Direto ou fundos de renda fixa, por exemplo).

Acompanhamento

O planejamento financeiro não deve ser um evento isolado, mas sim um processo contínuo, visto que a situação econômica e as metas pessoais e profissionais podem mudar com o passar do tempo.

Assim, o acompanhamento é essencial para adequar o planejamento financeiro à realidade e suprir todas as necessidades de cada cliente.

Como escolher entre planejamento financeiro e consultoria?

As diferenças entre planejamento financeiro e consultoria vão muito além da orientação sobre como investir o dinheiro. Cada um desses serviços tem um objetivo diferente, utilizando-se de estratégias distintas para controlar a gestão dos recursos.

Normalmente, a consultoria financeira é indicada para situações emergenciais de desequilíbrio, enquanto que o planejamento financeiro é um processo mais abrangente que oferece uma abordagem positiva do aspecto financeiro, além de aumentar a confiança dos clientes e otimizar o uso dos recursos para atingir os objetivos.

Gostou do nosso artigo? Para continuar recebendo nosso conteúdo e tirar todas as suas dúvidas sobre o mundo das finanças, assine nossa newsletter!

Akiva Finanças
Escrito por Akiva Finanças
Akiva é uma empresa que atua na assessoria e planejamento de estratégias financeiras. A empresa possui foco central no planejamento financeiro pessoal e familiar, oferecendo soluções que visam garantir a tranquilidade, equilíbrio e segurança econômica dos seus clientes.